Arquitetura, Decoração e Lifestyle

Sobre Cobogós

Sobre Cobogós

Cobogó é o nome dado a elementos vazados, no começo eles eram feitos apenas em cimento mas como ficaram populares hoje são feitos com outros materiais como vidro, cerâmica e argila. Eles podem ser usados para completar paredes e muros. Possibilitam mais ventilação e luminosidade no interior de uma edificação residencial, comercial ou industrial.

Eles foram criados na década de 20, em Pernambuco, e são herança árabe dos muxarabis. Mas foi nos anos 50 que esse elemento lindo ficou popular, junto com o movimento modernista. Seu nome foi veio dos sobrenomes dos seus três criadores: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio deis.

A unica desvantagem seria que os cobogós podem acumular poeira e dificultar a limpeza, e ainda podem permitir a entrada de pó para o interior do ambiente. Mas isso depende do local que você usa.

“Durante as estações e ao longo dos dias essa luz natural surge de diferentes formas como um componente que sobrevém na Arquitetura. No decorrer da noite, a luz artificial atravessa os pequenos vãos do interior para o exterior, tornando a arquitetura uma espécie de luminária urbana que interage com as sombras de seus usuários e mobiliário.” Fonte: archdaily

Qual a diferença entre os cobogós, muxarabis e o brise-soleil ?

O brise-soleil

Traduzindo literalmente significa quebra-sol, Esse dispositivo é usado para impedir a incidência direta do sol na edificação, logo ele evita o calor excessivo.

O muxarabi

Criado pelos árabes, é um fechamento em forma de treliça, ele permite ventilação e iluminação assim como o cobogó porem, quem vê ele de fora não vê a parte interna do ambiente.

Esses dois são usados em fachadas, o cobogó é o único usado para dividir espaços internos.

Agora que você já sabe a diferença e o que é cobogó, escolha essa linda opção para sua fachada ou para divisória interna do ambiente que quiser.

Fonte fotos: 1/2/3/4/5/6

2


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *